Febre do feno – não é realmente uma febre

Unimed Belém Jocross
A febre do feno recebeu muitos nomes diferentes, como rinite alérgica, polinose ou alergia nasal. Você pode contrair febre do feno devido a certas partículas de poeira transportadas pelo ar expostas no ambiente. Essas partículas de poeira podem ser pólen, caspa, o que pode causar reação alérgica. O problema da febre do feno começa principalmente nos arredores pelos quais qualquer pessoa pode ser afetada. Ficar longe de qualquer um dos fatores desencadeantes da alergia é a melhor solução. Embora nesta condição você não tenha febre, ainda é chamado de febre do feno. 

 

Os estimulantes comuns que causam esse problema são do exterior e do interior. Estar cercado por pólen ou pêlos de animais pode causar essas alergias. Também pode ser devido às substâncias encontradas em sua casa, como ácaros, baratas, pulgas, presença de um animal de estimação e muito mais. Sem o devido cuidado ou tratamento, pode prejudicar o seu dia-a-dia. 

 

Os sintomas da febre do feno variam de leve a grave. Se você está sofrendo de uma condição leve, terá problemas como coriza e comichão no nariz, olhos lacrimejantes, coceira e espirros. Sintomas graves podem durar mais de uma semana. O paladar e o olfato são alterados, causando congestão, dor e inchaço dos olhos, que podem ficar azuis devido a reação alérgica. Esse tipo de condição geralmente se desenvolve em tenra idade e, com o passar do tempo, pode piorar.