POR QUE NÃO É UM SISTEMA DE PAGAMENTO ÚNICO NOS PLANOS DE SAÚDE?

Parece que qualquer discussão sobre como tornar os cuidados de saúde disponíveis para todos
os americanos traz inevitavelmente o tópico de um sistema de pagador único. Quaisquer que
sejam os benefícios ou armadilhas, a realidade é que tal abordagem nunca seria aprovada pelo
Congresso dos Estados Unidos e transformada em lei pelo presidente.
Milhões de americanos sofrem agora com a doença, morte e sofrimento que acompanham a
falta de seguro saúde. Essa aflição atinge especialmente os trabalhadores de baixa renda cujos
empregadores não oferecem seguro saúde como benefício. Devemos a essas pessoas abraçar
um plano de reforma da saúde que tem boas chances de ser promulgado em breve, em vez de
nos envolvermos em debates intermináveis sobre propostas que não têm chance de sucesso.
https://www.allcross.com.br/clinipam-blumenau/
LIÇÕES DO PASSADO
Esforços anteriores na reforma da saúde revelam a falha fatal nos planos para reestruturar
radicalmente o sistema de saúde. Karen Davis, presidente do The Commonwealth Fund,
observa que “mudanças incrementais que expandem a cobertura, mas não mudam a
organização e a prestação de serviços, tiveram um desempenho melhor do que propostas mais

abrangentes de saúde”. Ela conclui que uma abordagem pluralista e modesta seria mais bem-
sucedida do que uma reestruturação radical.