Um pouco sobre a ventilação mecânica.

A ventilação mecânica é extensa e precisa ser estudada com frequência, à medida que
novas tecnologias estão em constante evolução, oferecendo novas formas de ventilação,
novos parâmetros e novos indicadores.
A ventilação mecânica invasiva (VMI) é um princípio fundamental da ressuscitação
cardiopulmonar, terapia intensiva e anestesia. Como tudo na medicina, havia uma
necessidade de manter a vida.
A ventilação mecânica invasiva fornece suporte para pacientes com insuficiência
respiratória aguda (IRA) a:
Manter as funções respiratórias até o ponto de regeneração;
Relaxe os músculos respiratórios e evite a fadiga;
Reduza o consumo de oxigênio e reduza as dificuldades respiratórias, permitindo o uso
de terapias específicas.
Além disso, essa técnica pode ser utilizada profilaticamente, por exemplo, durante o
período pós-operatório de cirurgia de anestesia geral, em pacientes que necessitam de
controle de gases no sangue e no caso de disfunção de outros sistemas ou órgãos, como
choque ou sepse.
No entanto, a ventilação mecânica invasiva pode causar várias complicações que podem
aumentar a morbimortalidade em um paciente crítico.
Portanto, é importante reduzir o tempo durante o qual o paciente está sob ventilação
mecânica invasiva, restaurando a ventilação espontânea o mais rápido possível.
Saiba mais sobre o tópico abaixo. Continue lendo!
Retirada da ventilação mecânica invasiva
A retirada da ventilação mecânica invasiva significa mudar da ventilação artificial para a
ventilação espontânea em pacientes em VM por mais de 24 horas.

Curso Ventilação Mecânica